sexta-feira, 16 de julho de 2010

E essas pessoas que não tem jeito.

Quando eu pergunto para uma menina, que não tem namorado, o que ela deseja em um homem ela diz: "Ah, eu quero que ele seja bonito". Sabe, não tem nada de errado ela me falar isso, afinal, quem nunca quis um namorado bonito? O problema é que ela não me disse mais nada. Não me disse se ele tem que ser legal, inteligente, animado, carinhoso. Não, ela só me disse bonito.
Acho que eu ainda não entendi muito qual é a graça de buscar beleza e não uma pessoa legal. Parece que as pessoas namoram com uma simples imagem e não com um ser humano que tem sentimentos e vontades. Agora imagine, você acha um cara muito bonito em algum lugar e quando você se aproxima pra conversar com ele, percebe que ele não sabe nada? Que é uma pessoa sem conteúdo.
Na verdade, o que eu quero falar é que as pessoas tem considerado a gente muito pela aparência. Eu sei que a gente observar a aparência da pessoa antes de ir falar com ela é uma coisa natural. Eu estou dizendo que as pessoas tem exagerado um pouco nisso. Tem considerado as pessoas que estão fora do padrão de beleza, inferiores, quando não é isso. Porque muitas vezes, o charme da pessoa é esse.
Porque a verdade é que na sociedade atual, muitas pessoas tem buscado ser autenticas. Tem seguido o que elas mesmas acham certo ou não, tem tentado construir uma personalidade mais forte. Não tem mais ligado pra moda ou pra qualquer coisa que ponha um limite no jeito natural de ser delas. Porque a maioria agora busca a tal "Liberdade de Expressão", que muitas vezes é o motivo para serem descriminadas.
Sabe, quando eu conheço alguém eu vou bem além da casca dela, que chamamos carinhosamente de corpo. Eu tento explorá-la, conhecer a essência do ser dela, sem me preocupar com a aparência dela. Eu não acho que vale a pena uma pessoa ser bonita e ser vazia por dentro. Não acho que o que ela tem por fora é o que importa, porque o que faz a diferença é o que ela é por dentro e o que ela sente dentro dela.
Na verdade, eu já me cansei com essa história de corpo. Não que eu odeie o meu, dãr. Estou dizendo que eu me cansei de ser julgada por uma roupa, por um cabelo ou até, pelo o meu jeito de andar. Porque eu acho que se eu tivesse em um outro corpo isso não faria diferença. Imagine se todos nós fossemos uma geleca, uma coisa sem forma? O que iriamos enxergar?
Não precisamos fazer coisas grandes, para mudar o mundo. Apenas mudar algo dentro da gente. Porque quando a gente muda, a gente acaba mudando o ambiente em que vivemos. Então, apenas tente olhar pra dentro de si mesmo e pensar: "O que eu sou? O que eu tenho dentro de mim?". E seja o que você é e não a imagem que você vê diante do espelho.
Beatriz Hirata

Nenhum comentário:

Postar um comentário