sábado, 31 de julho de 2010

Memória, perspectiva e esperança.

Uma memória, uma perspectiva e uma esperança: Lembrar sempre o rosto dela.
  Todo ser humano tem memórias, sejam elas felizes ou tristes. Mas mesmo assim, todo mundo tem. Infelizmente, com o passar do tempo a gente esquece alguns pequenos detalhes. Consequência da nossa simples memória humana, que vai "deletando" coisas para "liberar espaço". Soou bem como um computador, mas graças a Deus não somos um.
  Talvez muita gente discorde (ou não) mas quando a gente guarda uma lembrança de algo, a gente acaba guardando o que a gente sentiu na hora. Pode ser que meses depois você ria daquilo ou até mesmo do jeito que você reagiu, mas mesmo assim, você ainda sabe como você se sentiu na hora que a coisa aconteceu. E eu não estou falando só de tristeza, com coisas felizes é a mesma coisa. Vai me dizer que nunca sorriu ao pensar no jeito que alguém te pediu em namoro e nunca ficou sentida quando alguém conversa sobre algo triste?
"How can you forget someone,
who gave you so much to remember?"
  Uma simples memória nos faz formar uma perspectiva, mesmo que ela seja considerada insignificante ou que ela seja inconsciente. Uma memória feliz, por exemplo, te cria a perspectiva de que você terá algo tão feliz quando aquele momento foi para você. Já uma memória triste te cria uma perspectiva de melhora. Então, pode se dizer, que as vezes o que a gente chama de sonho, na verdade é só uma perspectiva. Quem nunca "sonhou" que um ficante de tempos iria te pedir em namoro? Na verdade não era um sonho e sim uma perspectiva e no caso, era uma de vocês assumirem um relacionamento mais sério.
  Perspectivas existem sem esperanças. Algo que é muito provável, não precisa ter esperança, precisa? Mas a esperança não existe sem a perspectiva. Pra que ter esperança se não tem nada pra esperar? Na maioria das vezes, esperança machuca, dói. Mas as vezes é a única coisa que nos resta e eu acho que é uma das únicas coisas que a gente sente verdadeiramente. Você não consegue forçar a si mesmo a ter esperança de algo se você realmente não tem. Essa esperança falsa é um "tanto faz" e que muitas vezes "trai" as pessoas, quando a mesma é mostrada.
  Esperança mesmo, é quando você acredita no fundo do seu coração que algo pode acontecer. Mesmo que todos digam que não, mesmo que você nem sinta ela. E quando você diz que não tem mais esperanças, é apenas uma coisa consciente. O seu subconsciente continua tendo elas e a ele não se pode enganar. Mas ao mesmo isso pode causar dor e decepção. Porque as vezes você espera pelo impossível acontecer e ele não acontece e se acontecer, não é algo completo. É como se somente metade do fato estivesse acontecendo.
  Pelo seu próprio bem, conserve as lembranças que te fizeram ser quem você é hoje, até as tristes. Você pode achar que não, mas você aprendeu algo que elas que perceberá somente no futuro. Crie sempre perspectivas, desde que elas tenham fundamento. E se você cria-las e ver que elas não tem fundamento somente depois, apague-as. E sempre que você pensar nelas, sua mente acabará te dizendo "não tem fundamento!". E tome cuidado com a esperança. Porque ela pode fazer muito bem e mal também.
Beatriz Hirata

Nenhum comentário:

Postar um comentário