sábado, 31 de dezembro de 2011

Retrospectiva!

  Como todo ano desde que eu fiz o blog, eu faço uma retrospectiva que conta desde como eu entrei esse ano até hoje (que no caso é o último dia do ano!).

  Esse ano eu entrei usando um vestidinho azul de renda, uma rasteirinha e uma blusa bege de frio. Pois é, estava frio. --' Eu, meus pais, meu irmão e as minhas cachorrinhas (Belinha e Yumie) fomos pra rua ver a queima de fogos e estourar o champagne. Depois comemos pernil, tomamos Itubaína de garrafinha de vidro e vimos supernatural até a hora de dormir. Quando acordamos, fomos almoçar na casa da minha tia, o tradicional almoço "dasoca".
  Poucos dias depois que se iniciou o ano, eu fui na casa da Karina (que apesar de sumida, continua por aqui no blog) e nós nos divertimos e conversamos bastante, como de costume. Aproveitamos a nossas férias para irmos ao cinema, ver alguns filmes que as nossas mães não tem paciência para ver com a gente (como as animações da Disney :X).
  Não demorou muito, logo começou o ano letivo e, de novo, eu tinha caído na sala separada do Rike (também escritor sumido do blog ¬¬) e do Victor. Pra falar a verdade, eu comecei o ano com raiva... Porque algumas pessoas que eu julgava minhas amigas nem me deram sinal de vida durante as férias. Não atendiam o celular, não respondiam mensagens... Mas até ai, eu tentei iniciar o ano como se nada mesmo tivesse acontecido.
  Alguns acontecimentos que não são necessários mencionar, me fizeram mudar de sala e aquilo mudou totalmente a minha vida. A minha vida escolar finalmente tinha deixado de ser um saco e estava começando a ser um pouco mais animada, com novos amigos e amigas, pessoas que antes eu não teria conhecido. Então, não, de forma alguma eu me arrependo de ter errado. Desculpa ai Mundo, mas eu acho que foi melhor assim.
  Eu conheci a Dezza, que eu logo vi que é uma menina fofa, animada, mas tímida, conheci a minha eterna companheira de culinária, a Mila, que é super fofa e animada e o melhor: eu posso trocar receitas com ela. Bom, a Mila eu conhecia desde antes mas foi só neste ano que eu realmente a conheci como pessoa. Eu me reaproximei da Bianca Jandelli, que foi a amiga que eu fiz da forma mais boba possível, mas que sempre me faz rir e passei a andar mais com a Bianca Giongo, minha companheira de microfone. Conheci a Ana, que sempre me rendeu boas conversas, a Tainá, que sempre esteve lá quando eu precisei e o Nick, que sempre me pedia ajuda para passar as fases do Cut the Rope e por diversas vezes me ouviu dizer "Niick, deixa eu jogar no seu iPod?". Menos de uma semana depois. eu já estava enturmada com quase todo mundo da sala. Falava com todo mundo, ria com todo mundo e fui super bem-vinda por todos.
  A parte mais legal de se viver é saber que você tem tempo para recuperar algo que você tinha deixado pra trás, algo que importava muito e você foi deixando e deixando. No final das contas, um amigo muito especial, o Igor, voltou a falar comigo esse ano e não paramos mais. Continuamos nos falando até hoje. :D
  Um professor sugeriu que fizessemos um curso de economia na GV. Logo o Rike bolou um super plano de todos nós irmos juntos em um taxi. Foi extremamente legal a ideia do taxi e a semana do curso e tudo mais, só teve uma coisa que estragou: A gente tinha que ir apertado da Mooca até a GV e tinha gente que ia reclamando o caminho inteiro, ida e volta. Mas de resto, a semana GV só serviu para aproximar eu e a Dezza.
  Logo depois, já começamos a pensar em dançar na festa junina da escola. A pior parte, foi que a gente dançou. Aposto que eu fui o homem mais bonito que a Dezza já dançou, haha. Depois, na hora H, o Victor e o Rike decidiram dançar. Ai foi aquela festa e aquela correria pra fazer "peitinho" de papel para eles, e maquiar, passar blush e tirar muitas fotos como se eles fossem as biscates e eu o pegador, hahah.
  Depois vieram as férias e eu vi a Mila, a Bianca, o Cabelo, o Victor e o Rike várias vezes. Eu nem adorei. Foi muito divertido mesmo. Perdi a conta de quantas vezes eu fui na casa da Mila e sai com as unhas pintadas, sai contando que eu fiz cupcakes e biscoitos ou que eu senti que eu estava bem mais leve depois de desabafar de mais.
  Voltaram as aulas e começou aquela correria. Provas, Enem, vestibular, tudo junto. E eu ainda arranjei tempo pra estudar pra tudo. Não acho que foi o suficiente, no final não passei em nada e sinceramente eu acho que não conseguirei nada pelo SiSu :X
  No final tudo acabou, eu entrei de férias e fiquei morrendo de tédio em casa. Não sai muito, mas fiquei revisando as coisas dentro da minha cabeça várias vezes. Nesse ano eu cometi muitos erros, mas acertei algumas vezes. Eu me aproximei mais das pessoas que eu gosto e conheci pessoas que eu não quero que saiam mais do meu lado. Esse ano todo foi de acerto e erros e muitas vezes, quando as coisas pareciam somente erradas, alguma coisa me chamava a atenção e me fazia mudar o pensamento.
  Então, hoje, neste último dia de 2011, eu agradeço a todas as pessoas que mudaram os meus dias, que me mudaram, espero que eu tenha mudado a vida de vocês e que tenha melhorado os seus dias. Muitos de vocês mudaram os meus dias, me animaram nos dias ruins, me deixaram animá-los nos seus dias ruins. Obrigada por fazerem um 2011 maravilhoso.
  Espero que 2012 também seja assim. Só que com mais alegria, mais felicidade, mais sorte, mais amor, com tudo de bom. Que seja um ano de sucesso e de tudo o que há de melhor pra todos nós. Espero que todos vocês estejam comigo no ano que vem. E que possam, por mais um ano, mudar a minha vida, como sempre.

SEJA BEM VINDO 2012!


Bee H.

segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

Negrite sua preferência.


  • Leite X Café
  • TV X Computador
  • Lápis X Caneta
  • Ballet Hip Hop
  • Ler X Escrever
  • Saia Shorts
  • Sapatilha X Rasteirinha
  • Tênis X Chuteira
  • Tumblr X Facebook
  • CQC X Pânico
  • Piscina X Mar
  • Esmalte X Maquiagem
  • Natal Ano novo
  • Sorvete X Chocolate
  • Bala X Chiclete
  • Gato X Cachorro
  • Lady Gaga X Selena Gomez
  • Katy Perry Avril Lavigne
  • Carro X Moto
  • MochilaBolsa
  • Pulseira Colar
  • Sofá X Poltrona
  • Pizza X Lasanha
  • Cantar Dançar

sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

terça-feira, 20 de dezembro de 2011

Games e diversão com você.

  Ano passado, pouco antes das férias de julho, eu conheci alguém. Alguém que foi muito especial em muitos momentos, mas foi jogando juntos, online, que a nossa amizade cresceu. Enquanto no jogo ele queria ter os equipamentos mais fortes e mais vantajosos, como armaduras, espadas e escudos, eu queria aqueles que fossem me deixar mais fofinha, como os chapéus, os laços e os pets super fofos. Nos davamos bem e nossos chars favoritos "combinavam": Eu era arqueira e ele mago. Um complementa o outro, haha.
  Não lembro exatamente o porque, mas eu fiquei com raiva dele e parei de falar com ele. Eu juro que eu to tentando melhorar isso. E no final eu estraguei uma amizade. De novo. Confesso que no come''co eu sentia a falta dele. Mas logo eu parei de jogar e com um pouco de esforço, eu fui vivendo o meu dia-a-dia sem essa pessoa especial. Mas eu nunca senti tanto a falta dele como nesses dias.
  Eu voltei a jogar o jogo que a gente jogava (eu tinha parado de jogar quando eu parei de falar com ele) e eu nunca me senti tão solitária. Eu não achava ruim eu ter que jogar sozinha quando ele não estava online, mas fazer isso agora é tão... solitário. Não tenho a garantia que depois vai ter alguém pra me ajudar a ficar mais fofinha, que eu não vou ter alguém para ajudar a ficar forte, que eu não vou ter alguém para ficar ali comigo no jogo conversando. É simplesmente solitário.
  Não que antes ele fizesse tudo para mim. Mas antes ele me ajudava, a gente se divertia junto. É muito chato fazer tudo isso sozinha agora, mesmo que o jogo seja legal. Não posso deixar de dizer que eu sei que não mereço a amizade dele de volta ou o perdão dele. Mas só não queria que esse sentimento passasse batido ou que ficasse guardado, porque eu tenho este blog exatamente para os momentos em que eu preciso falar alguma coisa.
  Então, meu caro amigo, me desculpe pelo o que fiz com você. Mas quero que saiba que eu guardo você com muito carinho, como uma pessoa que eu nunca vou esquecer. Obrigado por tudo.
Bee H.

quarta-feira, 9 de novembro de 2011

Resultados

  Fiz a prova da Unesp no domingo. Toda aquela tensão e cansaço (vida de vestibulando é vida sem noites de sono :X). Não achei a prova complicada, mas extensa e não podia afirmar se eu tinha ido bem ou mal, o que é uma coisa ruim para mim.
  Entretanto, cheguei em casa e fui corrigir o meu gabarito. Enquanto o computador ligava, eu liguei o wi-fi do meu celular e entrei correndo no msn para conversar com os meus amigos. As primeiras perguntas de uns eram "Como estava a prova? Você foi bem?", enquanto outros nem haviam se recordado que eu tinha feito a prova (a qual eu fiquei falando a semana TODA). Mas tudo bem. O computador ligou. Corrigi o meu gabarito. Quanto contei, havia feito 47 com estudos apenas em casa, sem professores. 47! Não é uma grande nota, mas já é uma conquista.
  Então, entrei no site da Unesp para ver a nota de corte do ano passado. Minha respiração parou, meu sorriso desapareceu. A nota havia sido 51. Por 4 pontos eu estava fora da minha "zona de conforto". Mas, exatamente neste ponto eu me lembrei que a nota de corte é formulada de acordo com o desempenho dos alunos e isso encheu meu sorriso. Contei prros meus amigos no msn. Muitos disseram que eu passaria e que eles estavam torcendo para a nota de corte abaixar.
  Como eu disse... a maioria disse aquilo. Muitos por dentro sabiam que estavam dizendo aquilo para me agradar. Mas teve apenas um comentário que me deixou decepcionada com a pessoa e a pessoa era a última pessoa que eu esperava que fosse me falar aquilo.
  Ela me disse que não sabia se, com a minha nota, seria possível que eu passasse. Eu quase chorei quando ouvi isso. Isto havia vindo da pessoa que eu menos esperava, aquela que eu considerava da minha família, que eu queria guardar pra vida toda. Naquele momento tudo desapareceu. Sumiu, se foi, como se nunca tivesse existido.
  Só que ao invés de eu sentar e chorar, eu me mantive em pé e tomei a passagem para a segunda fase como desafio.
  Então, amigo me aguarde. Porque quando eu for para a segunda fase e entrar na faculdade, vai ser a minha vez de te decepcionar. Vou morrer jogando na sua cara isso.. Me aguarde, ,e aguarde.

Bee Hirata

Ps: Primeiro post complexo do blog pelo celular *-*

quarta-feira, 26 de outubro de 2011

Máscaras.

  Querendo ou não, acabo usando-as todo o tempo. Seja para dizer um simples bom dia, para dar um sorriso de conforto para alguém (principalmente quando eu acho que as coisas não darão certo) ou para fazer as coisas que me irritam um pouco. Por mais que eu não queira usá-las, parece que a todo momento as pessoas ficando atirando-as em minha face, me forçando a usar uma máscara que eu não quero, me forçando a sentir uma coisa que eu não sinto, tentando me moldar me prender.
  Mas tudo o que eu quero é ser livre. Quero poder olhar por fora dessa máscara, agir sem ela e saber, de forma unânime, que eu não estarei decepcionando as pessoas, caso eu pare de usá-las. Porque usá-las é cansativa. É como atuar o tempo todo, sem o clássico intervalo entre um personagem e outro. Como se eu fosse dividida em várias pessoas e conseguisse ver as pessoas de forma dividida. A pior parte disso tudo é que no final, eu não consigo confiar inteiramente nas pessoas. Porque, afinal, se eu uso máscaras, porque não elas também?
  Não estou dizendo, de forma alguma, que ajo de forma falsa com as pessoas. Só que às vezes não é de uma forma completamente verdadeira, pois, querendo eu ou não, eu ainda carrego o fardo de ser o que as pessoas esperam que eu seja, enquanto eu sei que é aquilo que eu não quero ser.
  Ter paciência com todo mundo? Ser simpática e sair sorrindo? Isso não é uma vida. É um teatro. Onde você é apenas uma marionete e não pode dizer as coisas que você pensa (se não você é grosso e idiota) e também não pode agir como quer (você ganha a máscara de revoltado/rebelde. Só faltava essa...).
  Eu não quero mais ser o bonequinho das pessoas que sempre faz o que elas querem, sempre tenta ajudar e que sempre, sempre mesmo, acaba perdoando as pessoas. Porque no final, elas me colocaram a máscara escrita IDIOTA e passaram a fazer isso diversas vezes! Não! Não! Não Não! Comigo não.
  Então chega. Chega de simpatia, de sorrisos, de beijinhos, de corações. Não quero mais ser uma boneca, uma garota sem rosto, somente com máscaras. Está na hora de aprender a viver sem elas, aprender a caminhar por mim mesma, aprender a voar sozinha. Porque nada é melhor do que se saber que você está fazendo o que você quer e não o que os outros desejam.
Bee H.

PS: Escrevi um texto bem parecido com esse no blog, também falando sobre máscaras. É sobre um outro momento, vale a pena ler! Quando uma máscara cai, outra se ergue.

sábado, 15 de outubro de 2011

Demora.

  Desculpem-me pela demora para postar. Tempos corridos, semana de Enem, menos de um mês pros vestibas! :S

sexta-feira, 14 de outubro de 2011

Minhas Cachorrinhas

  Elas são umas gracinhas e eu sou praticamente louca por elas! À vezes elas me tiram do sério (tipo quando elas ficam batento no potinho de água e molhando a cozinha toda), mas elas sempre me trazem calma e felicidade. (:
  A mais marromzinha é a Yumie (que é uma salsichinha dorminhoca) e a gordinha é a Belinha (ela é uma Yorkshire *-*).
  A Belinha tem uma certa implicancia com lacinhos, a gente põe e só algumas horas depois, ela já tirou. A Yumie é bem peladinha (ui ui), então não dá pra por lacinho nela, mas como ela é bem friorenta, ela usa roupinha 90% do tempo (naqueles frios de julho, ela usou 3 roupinhas :O). No final, só a Belinha acaba ficando meio 'macho', haha.

Beijo beijo pra quem fica!
Bee Hirata



terça-feira, 4 de outubro de 2011

Bate bola


QUAL FOI A TUA:
1.Última bebida: Água.
2.Última música que ouviu: Dias Melhores - Jota Quest.
3.Última vez que chorou: Ontem.


ALGUMA VEZ: 
1.Beijou alguém comprometido? Não.
2.Foi traído/Traiu alguém? Não.
3.Quebrou algum osso? Não.
4.Perdeu alguém especial? Já.
5.Fez algo de que se arrependeu? Sim. Principalmente nesses 3 últimos anos.
6.Ficou bêbado? Não.

LISTE TRÊS CORES FAVORITAS:
1. Rosa
2. Roxo
3. Azul

ESTE ANO VOCÊ:
1.Fez um novo amigo? Sim
2. “Virou” a noite? Sim.
3.Perdeu contato com alguém? Sim. :(
4.Conheceu alguém que te mudou? Sim!
5.Descobriu quem eram os seus verdadeiros amigos? Alguns.
6.Descobriu que alguém falava de você? Sim. Sempre tem alguém...
7.Se decepcionou com alguém? Existe mesmo essa pergunta?!? Claro que sim! Com alguém que era especial ainda.
8.Quantas pessoas do seu MSN você conhece na vida real? Muitos!
9.Quantos filhos você quer ter? Três! *-*
10.Tem algum animal de estimação? Sim, duas cachorras e os meus amigos. HHAHA
11.O que é que fez no seu último aniversário? Fiz uma festa em casa e dei o primeiro pedaço do bolo pra minha prima. :D
12.Que horas acordou hoje? 5h30.
13.O que estava fazendo à meia-noite da noite passada? Vendo Dexter e copiando matéria.
14.Diz algo pelo qual NÃO consegue esperar mais: Ir para França! #NeedToGo
15.A última vez que viu o seu pai: Hoje.
16.Qual é a coisa que deseja mudar na sua vida? A coisa mais importante é ter mais liberdade. O resto eu tiro de letra.
17.O que deseja manter como está pra sempre na sua vida? Minhas cachorrinhas.
18.Qual foi a melhor ideia que já teve enquanto tomava banho? Escrever um livro.
19.Quem é que está te irritando neste exato momento? Meu melhor amigo, minha melhor amiga e a minha falta de liberdade.
20.Web page mais visitada esses dias: www.facebook.com
21.Qual é o teu verdadeiro nome? Beatriz de Souza Hirata.
22.Estado civil: Forever Alone conta? HAHHA. Solteira.
23.Signo do Zodíaco: Escorpião, RAWR
24.Masculino ou Feminino?: Os dois! Feminino.
25.Universidade/Colégio: O colégio que eu estudo. (Sério, não vou falar na internet!)
26.Escreva algo aqui: Estava noite.Eu ainda estava acordada, quando ouço um barulho suspeito. Quando resolvo me levantar para investigar...
... É a minha cachorra andando pela casa.
27.Cabelo longo ou curto? Pra mim, longo. Pros meninos curto. Pras meninas, depende.
28.Sente raiva de alguém? Existe mesmo essa pergunta?!? Claro que sim. u.ú
29.Piercings? Não. ;-;
30.Tattoos? Ainda Não.

PRIMEIROS:
1.Primeira cirurgia: Nunca fiz cirurgia.
2.Primeiro piercing: Não tenho '-'
3.Primeiro(a) melhor amigo(a): Leandra. (:
4.Primeiro esporte que participou: Queimada conta?
5.Primeira mentira: Mãe, não teve lição de casa hoje.
6.Primeiro par de tênis: Nike. ._.

NESTE MOMENTO: 
1.Comendo? Chocolate.
2.Bebendo? Água.
3.Estou prestes à: Fugir de casa e ir morar na Torre Eiffel.
4.Ouvindo: Touch Me - Joan Jett.
5.O teu futuro: Engenharia de Alimentos, mamãe e viajante.
6.Morar: No interior (tipo roça hahah) ou no exterior (EUA e Europa).
7.Casar: Já desisti. Meu peguete explodiu numa estrela, meu namorado foi morar num exoplaneta e o meu noivo não é dessa Galáxia. '-' Sem chance.

O QUE É MELHOR:
1.Lábios ou olhos? Olhos. Lábios mentem, olhos não.
2.Abraços ou beijos? Abraços.
3.Maior ou menor? De altura, maior.
4.Mais velho(a) ou mais novo(a)? O que importa é a idade que o cara tem na cabeça. Existem pessoas novas maduras e pessoas mais velhas imaturas.  
5.Romântico(a) ou espontâneo(a): Os dois!
6.Boa barriga ou bons braços? Boas costas. HUAHUAHU Bons braços.
7.Sensível ou espalhafatoso(a): Sensível. Assim fariamos um par similar. HAUHAHUA
8.Nada sério ou relações: Depende da pessoa.


ALGUMA VEZ:
1.Quebrou uma promessa? Sim. :X
2.Guardou um segredo? Lógico!
3.Desejou algo de ruim a alguém? Ninguém é de ferro. Claro que sim!
4.Deu um soco em alguém? Sim! E ainda foi no meu melhor amigo, hahah.
5.Partiu o coração de alguém? Já. :/
6.Foi preso? Só na brincadeira de polícia e ladrão. ;~
7.Deixou alguém pra baixo? Já.
8.Apaixonou-se por um amigo(a)? Já. '-'

ACREDITA EM:
1.Amor à primeira vista? Dependendo do humor, sim.
2.Relações sinceras? Desculpa ae mundo, mas não.
3.Papai Noel? Ah é, super. NÃO! :@
4.Kharma? Sim.
5.Anjos? Lógico!

RESPONDA SINCERAMENTE:
1.Tem alguma pessoa com quem queria estar agora? Sim
2.Teve mais que um namorado(a) ao mesmo tempo?  Não!
3.Cantou hoje? Sim!
4.Alguma vez traiu alguém? Não e essa pergunta estava lá em cima!
5.Se pudesse voltar no tempo, quanto tempo voltaria? Três anos!
6.O momento que escolheria reviver? Minha festa de 15 anos, minhas viagens (todas) e o dia em que eu ganhei as minhas cachorrinhas.
7.Tem medo de se apaixonar? Lógico. Com a minha expericência, qualquer um teria!

Dias Melhores

Dê play antes de ler!

  Esses dias não tem sido bons mas não tem sido tão ruins assim. Vamos dizer que esses dias estão sendo de descobertas, descobertas sobre mim mesma. É como se alguém tivesse aberto os meus olhos (não que não seja verdade) e colocado uns óculos em mim para que eu possa ver mais claramente. Os meus sentimentos se acalmaram, minha cabeça se esvaziou e, pela primeira vez em muito tempo, eu ouço silêncio dentro de mim. Ouço calma, concentração, sinto a dedicação para as coisas que eu quero; compreendo que a verdade que machuca e desprezo a mentira que alegra.
  Me sinto nova, curada, melhorada, com toda a raiva afastada de mim. Me sinto limpa, leve. É bem diferente porque eu nunca me senti assim. Fazia tempo qu eu não sentia o meu coração batendo calmo, a minha respiração branda e o meu cérebro me dando respostas rápidas, práticas e, o mais importante, sensatas.
  Eu não estou me sentindo mais inteligente ou algo do tipo. Muito pelo contrário. É que agora eu consigo parar mais para pensar nas coisas, enquanto antes, de tão agitada que era, não conseguia. Me sinto calma agora. Como se pudesse encarar quase tudo o que vem pela frente.
  Também estou vivendo um pouco na base do "a minha vida eu estou fazendo, se o outro não está fazendo a dele, paciência" e é o que tem sinceramente me ajudado. Resumindo... Eu não estou mais preocupada com o futuro ou o presente de algumas pessoas. Cada um faz o que quer da vida, não é verdade? Se eu for me preocupar com a vida da pessoa, o máximo que pode acontecer é ela fazer as coisas e não me contar. Não que eu seja dona da vida de alguém, mas quando eu me preocupo com a pessoa, eu aviso e dou conselhos pra ela, mas cabe a ela e somente ela aceitá-los ou não.
  É a primeira vez também que eu estou completamente na minha, sem querer distribuir socos e chutes por ai. Claro que eu ainda tenho o meu grupo de protegidos, mas ele se resume a pouquissimas pessoas agora! Isso sim é um milagre.
  Estou calma hoje, mais feliz, mais animada e, o mais importante, mais disposta para a vida!
Bee H.

Antes de ir embora e tacar o foda-se aqui, queria agradecer a leitora do blog que comentou no último texto (no qual eu estava SUPER revoltada, pensando em deletar o blog :X) e dizer que ela me deu a força pra continuar com tudo isso, pra escrever por escrever e dizer que há muito tempo eu já não tinha aquela força que eu tinha antes, a facilidade de colocar as coisas pra fora através da ponta do lápis, através do teclado. Queria muito te agradecer e dizer que você me inspirou a continuar a escrever. Obrigada.

Gente, se o texto tiver bom/ruim, dê um alô ai. (:

segunda-feira, 3 de outubro de 2011

Ninguém lê PORRA nenhuma do que eu escrevo aqui.

E ninguém realmente se importa com o que tem aqui no geral. Tanto aqui, quanto no tumblr/blog é tudo a mesma coisa. Porque na verdade ninguém se importa com o que as pessoas sentem ou com o que elas querem. Então, eu to desativando isso daqui e indo embora, escrever pra mim mesma, já que escrever pros outros não deu certo. ...
Beijos :*

segunda-feira, 19 de setembro de 2011

Às vezes eu me pergunto

Como é que eu consigo afastar todo mundo que eu gosto de perto de mim?
Sinceramente, eu acho que eu tenho o dom de ficar sozinha. Eu sempre, SEMPRE, faço alguma merda que afaste as pessoas de mim. O problema, é que nem sempre eu consigo saber direito o que eu fiz.
Às vezes, parece que as coisas simplesmente acontecem sem eu ter um pingo de intenção de fazê-las. Quando não, a pessoa também está errada, mas ao invés de assumir a sua culpa, ela prefere jogá-la em cima de mim.
Eu sei que eu não sou uma pessoa fácil de lidar, sei que às vezes eu faço algumas coisas sem pensar, mas também sei que eu to tentando melhorar. Pode parecer que não, mas eu to tentando. Mas acho que isso não importa pra ninguém, não é verdade? É mais fácil pegar e falar que eu to errada e pronto, ao invés de vir conversar comigo.
Mas eu só quero dizer uma coisa: Eu sei quem vale a pena correr atrás. E se você não acha que eu valo a pena, paciência, sabe? Mas se eu achar que você vale, eu vou sempre correr atrás de você, não importa o que aconteça. Eu só não quero que isso acabe com uma grande interrogação na minha cabeça.
Então se eu fiz alguma coisa pra te magoar, realmente, me desculpa, eu nunca tive a intenção. Eu só não quero que tudo isso acabe mal porque a gente não conversou.
Bee H.

sexta-feira, 16 de setembro de 2011

Minhas vontades.

  Ultimamente eu não tenho tido vontade de nada. Não tenho vontade de suportar, de sentar e estudar, de aguentar todo mundo, de me comportar na aula, ou até, vontade de cuidar da minha alimentação (minha gente, eu estou atacando os salgadinhos :O). E eu não sei bem o porque disso, mas tudo bem.
  (Eu me sinto falando comigo mesma colocando as coisas aqui no blog, haha).Falando sério, eu já tentei parar pra pensar sobre isso, mas não é nada do que costumava ser antes. Não tem haver com eu gostar de alguém (finalmente eu sou uma pedra sem sentimentos por ninguém, yaay!), não tem haver eu ter brigado com alguém nem nada. Acho que eu só ando impaciente por causa do final da escola e do meu conflito interno de "Preste atenção na aula" e "Foda-se a aula, pegue as suas coisas e estude pro vestibas". É que eu queria, realmente passar esse ano, mas acho que isso é meio utopia.
  Eu cheguei a passar na USJT e quem não passou?, mas eu tinha me inscrito pra Farmácia e Direito e só fui chamada na primeira. Farmácia é um curso que eu faria, mas não é bem o que eu quero agora. Eu posso acabar indo fazer e acabar amando o curso, como eu posso ir e achar uma droga. Mas o curso que eu escolhi é bem legal também e eu acho que tem haver com a "atualidade", sabe? Sei lá, eu to morrendo de vontade de fazer... Mesmo sabendo que eu vou ter que aguentar um ano de cálculos chatos, mais um com apenas uma matéria da minha carreira e os outros anos mais "livres", eu estou disposta a tentar.
  Ainda estou feliz porque eu consegui "recuperar" o blog. \o/ Sei lá, aqui é diferente do tumblr. Eu tenho mais a sensação de que este é o meu espaço. Lá é uma coisa coletiva, sei lá. HAUAHUHA
  Bom, as coisas vão bem na escola. Bem tipo "Não tô nem ai pra se tem algo de errado." AUAHHAUHUA Ou seja, está bem (y).

FALTAM 9 DIAS PRO SHOW DA KATY PERRY *-*

  Não to ansiosa não, é impressão. /Fake.

enfim, eu vou dormir antes que alguém venha e me COLE na cama, hahaha
Beijos amorees :*


Só pra esclarecer aqui, eu to usando o blog como forma de desabafo, não pra postar os textos. Sorry!

terça-feira, 13 de setembro de 2011

Só pra informar

Que eu voltei a escrever um monte de histórias que eu tinha largado porque ALGUMAS pessoas que por educação eu não devo citar, me disseram que tinham ficado péssimas, mas eu tinha achado legal.
O mais legal é que a minha mãe me incentivou a escrever e ela nunca nem tinha feito isso o.o
Enfim, quando elas tiverem prontas, eu posto aqui... Não gosto de começar a ler uma coisa e no final ela ficar em hiatus --'

Quem quiser add no msn: bibli100@hotmail.com
Twitter
Facebook
My Feeling About You

PS: Só pra avisar que eu escrevo aqui e no tumblr... E que se eu escrever o texto aqui eu coloco lá e vice versa. Fiquem a vontade pra seguir ;~

Today.

  Hoje foi um dia meio agitado. Meio não, super agitado. Cheguei na escola superfeliz mostrando os meus cabelinhos por ai pra todo mundo (minha gente, meus cabelos tem californianas agora *-*) e ai eu comecei a me estressar porque não estava conseguindo fazer o exercício. Depois por causa do povo. Depois pelo barulho, depois por tudo. De boas, hoje eu estava mega estressada, tanto que eu falei pra quem quisesse ouvir "Caramba, eu quero ir embora e faltar amanhã!". Lógico que ninguém ouviu, como sempre. (:
  Depois de TOOOODOOO estress da escola, eu fui com a Ana na Sumirê e foi bem legal até, porque ela foi conversando comigo e me dando pequenas soluções pra minha vida complicada, hahah. Sério mesmo, foi muito bom e eu adorei ir lá com ela! Mas como sempre, eu fiquei com vontade de comprar TUDO, mas não podia. D: Na verdade eu até preciso comprar umas coisinhas de maquiagem, mas nada que não possa esperar, sabe? Sem falar que eu não tenho mais tanto espaço pra guardar as minhas makeups! (Quem estiver lendo aqui e quiser me dar espaço pro meu quarto, fique a vontade /quartopequenoéfoda).
  Aii eu cheguei em casa e fui tentar fazer uma receita que a Mila me passou, chamada Brigadeiro de Morangos, e  só deu errado a coisa, sem falar que ficou hiperfeio. Depois de eu ter tentado cobrir o doce com chocolate (sem muito sucesso), eu lembrei que eu esqueci de colocar ovos na receita. --'
HAHUAHUHUHUA Aii eu ri de mais, né, só podia.
  Depois eu dormi como se não houvesse amanha e acabei estudando só um pouquinho. Mas bem pouquinho mesmo :X Mais tarde eu jantei e vi Miss Universo (E fiquei feliz da Angolana ter ganhado, não a Brasileira (: )


Enfim, meu dia foi a mesma merda de sempre, só mais estressante e comigo querendo comprar um trator pra atropelar geral que tava me enchendo hoje. (:
AHHUAHUAUHA]

Beijoos Galera, volto aquii quando der! :*

Gif DIVO!

sábado, 10 de setembro de 2011

Sobre mim.

  Eu não tenho mais escrito tanto. Não só porque eu não tenho mais tanto tempo, mas porque também alguns acontecimentos me deixaram meio desanimada e, com isso, eu fiquei um pouco sem inspiração. Após uma longa conversa com a minha mamis, decidi deixar as minhas neuras da escritura pra trás (tipo aquelas "Será que alguém vai ler?") e continuar a escrever. Não só porque eu gosto, mas porque eu acho que ajuda a me conhecer melhor, a me olhar de uma forma menos confusa e, pelo menos eu acho, que escrever é uma das coisas que mais me relaxam, me acalmam, me acolhem. Por isso eu escrevo.
  Eu nunca, nunquinha mesmo, peguei um texto pra escrever na base das mentiras. Sei lá, pra mim texto tem que ser realidade, tem que ser sentimento, dúvida, amor, tem que ter... EU! Vai me dizer que isso não é uma coisa que difere os meus textos dos outros?
  Nesse tempo que eu estive fora, eu usei muito o meu tumblr pra poder escrever. O que não é a mesma coisa, porque eu acabei reblogando várias coisinhas retardadas e acabei por perder os meus poucos textos no meio de tantos posts! Posso até vir aqui postá-los (quando achar). No tumblr, uma das funções que eu achei bem legal é que eu posso fazer a minha unha, tirar uma foto e colocar na internet, tudo assim de cara. Isso é uma vantagem pro tumblr, uma vez que está sempre comigo no aplicativo do celular.
  Mas, mesmo assim, eu acho que ambos são ótimos e não abro mão de nenhum dos dois. Agora eu só preciso aprender a moderar um e outro e conseguir um equilíbrio entre o que eu coloco no tumblr e o que eu coloco aqui.
  Bom pessoal, meu coração ficou meio trancado para reforma por uns meses, mas agora está tudo bem! Mas mesmo assim, eu sinto várias coisas diferentes e estranhas e, muitas vezes, as palavras não conseguem definir isso. E eu acho que isso é um tormento pra todo mundo que escreve, sabe? Não achar as palavras certas para se poder escrever, as palavras certas para expressar os pensamentos, os sentimentos e quaisquer outras coisas do tipo.
  Entretanto, as minhas forças estão quase todas dedicadas a passar no vestibas (que está cada vez chegando mais perto). Mas antes de qualquer vestibas (O da USJT não conta :X), eu tenho o show da diva KATY PERRY *-* É no dia 25/09 e acreditem, eu comprei uma orelhinha de gatinho pra poder ir (mas a minha mãe insiste que eu também use a gravatinha que vem junto, hahaha).
  Quando a minha vida parar de ser um tédio, eu prometo avisar.
Beatriz Hirata

Voltei!

  Enfim... Primeiro eu queria pedir muitas desculpas a quem acessa aqui (tipo assim, ninguém, hehe) mas eu tinha parado de usar este blog porque eu tinha esquecido a senha dele e hoje, por um passo de mágica, eu lembrei e vim correndo aqui entrar!

terça-feira, 11 de janeiro de 2011

Às vezes...

  Às vezes acontece de as pessoas te dizerem coisas que parece que tiram o seu coração dentro do peito. Ou não. Pode acontecer de uma pessoa fazer coisas que parece que você vai morrer de tanta dor que aquilo que a pessoa fez causou. Ou não. Você pode deixar que as pessoas façam coisas que te abalem. Ou não. É apenas a sua escolhe. Ninguém pode interferir nela. Ninguém pode entrar dentro de você e saber como você realmente se sente em relação a tudo aquilo. Então, quando cada pessoa te dizer que é idiota sofrer por algo, pergunte a ela o que ela faria se fosse com ela. A verdade é que as pessoas não podem tirar sentimentos de dentro de você. Elas podem substituí-los ou acrescentar sentimentos dentro de você. Da mesma forma que as pessoas podem fazer o seu dia mais cinza ou mais colorido.
  Mas às vezes você tem que abrir a porta para que as pessoas entrem e tentem te fazer pensar de forma diferente. Pensar que tudo vai ficar bem. Que não se deve ter medo de uma certa coisa. Às vezes, você precisa abrir a sua porta para as pessoas entrarem e te darem um simples abraço, que te faz sentir tão bem, como se você pudesse voar. E às vezes você tem que abrir a sua cortina para você ver o dia lá fora e tem que abrir a janela para que novos ares entrem e substituam os velhos.
  E quem sabe, você não descubra que a sua casa tem mais uma porta e que pessoas legais podem entrar por ela? Quem sabe você não descubra que o dia está ótimo para um passeio fora de casa? Quem sabe você não descubra que você pode encontrar uma pessoa que pode realmente mudar o seu dia com simples palavras, que mude a sua visão dela e que mude uma decisão que você já tinha tomado e estava decidido a não mudar?
  Porque não é sempre que uma porta se fecha que você tem que continuar olhando pra ela, esperando ela se abrir. E se você ficar lá esperando, não vai ver as portas se abrindo e se fechando ao seu redor, não vai ver pessoas entrando e saindo. E no final, acabará só. Mas, acima de tudo, se o dia estiver feio e você achar que vai chover, feche a sua janela. Você pode viver com o ar que tem dentro da sua casa por alguns momentos. Mas nunca feche a cortina. E não tenha medo dos trovões-alguns deles podem mudar a sua vida.
  E não ache que a sua casa é ruim. A casa de outras pessoas pode ser muito pior, apenas você que não consegue ver. Qualquer casa pode ser bonita por fora e um horror por dentro. Não tenha medo de juntá-la com a de uma pessoa por alguns instantes. Aquilo realmente vai te fazer bem, mesmo que por um curto período de tempo. Não deixe que demolirem a sua casa. Sua casa é a única coisa que vai sempre te dar força. Nunca jogue fora aquele cômodo que tem as coisas especiais da casa. Algum dia, revirando eles, você vai se lembrar de algo que já tinha esquecido ou vai ter mais vontade de ter o dono daquela casa perto de você.
  Nunca deixe que reformem a sua casa por você. Uma hora, eles podem vir te cobrar e acabar te deixando apenas com uma casa vazia. Quer reformar? Erga as suas mangas, aceite que seus amigos te ajudem(e não façam por você) e batalhe. Batalhe até que a sua última gota de sangue pingue, até que a última gota de suor saia na sua testa, até que o ar pare de entrar em seus pulmões e que o seu coração pare de bater. Só assim, a casa que algum você vai deixar pra trás vai ter valido a pena. Não tenha medo de fazer cômodos novos na sua casa, desde que você saiba como criá-los depois. Nada pior do que um cômodo mal arrumado, sem esperanças ou força de vontade para algum dia ser arrumado.
  Mas, acima de tudo, viva na sua casa e não tenha medo do que as pessoas vão dizer dela. A pessoa que realmente sabe o que acontece nela(e que sofrerá as devidas consequências) será você. E se a sua casa parecer meio cinzenta, sombria, pinte-a! Chame os seus amigos para ajudar, depois você pode servir uma limonada geladinha pra eles e alguns pães-de-queijo. E não deixe que a sua casa não tenha valido nada, pelo tempo que você viveu nela.
Beatriz Hirata
Obrigada por ter me mandado o texto que eu tanto precisava ler. Eu te amo ♥
Primeiro post do ano! *-*